Grupo de Estudos do PET-Direito

Grupo de Estudos do PET-Direito: Às memórias do cárcere.

van-gogh-newgate

 

Às memórias do cárcere – os cárceres da memória. O novo grupo de estudos do PET-Dir ocupa-se precisamente da antecâmara que isola da memória suas próprias celas. O edifício harmônico em que encaixotamos fatos passados dignos de nota é assentado sobre  catacumbas – de outras tantas lembranças estrategicamente sepultadas.  Enterradas ainda em pleno gozo, ou mesmo antes. A memória seleciona, processa, filtra, promove – e faz esquecer. Às memórias dos cárceres,  levanta-se a  memória, a oficial – a branca-memória, a homem-memória, a memória-memória; a esquálida. Às memórias do cárcere, e às memórias dos cárceres, nos aconchegamos a partir de obras – de teoria feminista e de criminologia crítica, no caso em questão – que estabelecem a necessidade de um outro registro, de outras alternativas historicamente possivéis, e que com a tomada-de-conhecimento das resistências aí já existentes preencham a memória de memórias – a homogeneidade, em suas variadas faces, em multivocidade.

E é nessa análise do que o feminismo negro, a criminologia crítica, a extensão universitária popular – e tantas outras vozes que emergem na busca pela igualdade na diferença – que propomos aos interessados/as debater problemas centrais da sociedade brasileira contemporânea – sendo o controle penal e o encarceramento feminino os votados à essa compreensão. Apela-se à memória – e às memórias do cárceres – para que não simplesmente historicize-se, e assim se permita a crítica da atual conformação dos aparatos de controle, mas para que também se diga sobre como essa história – sangrenta – condiciona todos esses dispositivos em questão – e nossa História, hoje ainda, é primordialmente a das opressões a grupos determinados.

Ressaltamos que o grupo é aberto – podendo-se participar dentro das limitações específicas de cada um/a – e separado da dinâmica restante mais perene do PET-Dir. Para além disso, conceder-se-á  certificado de participação para aqueles/as que se intengrarem aos debates. Em princípio, as reuniões acontecerão sempre no Aquário (FD) às 14:15 das quintas-feiras. Os trechos das obras selecionadas para leitura podem ser encontradas na pasta do PET-Dir na xeroz da própria faculdade.

10/04 CARVALHO, José Jorge. A prática da extensão como resistência ao eurocentrismo, ao racismo e à mercantilização do universidade.

17/04 INTERVALO

24/04 BUTLER, Judith. Problemas de Gênero (Trechos selecionados)*

01/05 FOUCAULT, Michel. Os anormais (Trechos selecionados)

08/05 ZAFFARONI, Eugenio Raul. Em busca das penas perdidas (Trechos selecionados)

15/05WACQUANT, Loïc. As duas faces do gueto.

22/05ANDRADE, Vera Regina Pereira. A ilusão de segurança jurídica (Trechos selecionados)

29/05FLAUZINA, Ana. Corpo negro caído no chão : o sistema penal e o projeto genocida do Estado brasileiro (Trechos selecionados)

05/06MATTOS, Virgilio. De uniforme diferente: o livro das agentes.

12/06 INTERVALO

19/06 INTERVALO

26/06 INTERVALO

03/07CONFORT, Megan. Doing Time Together: Love and Family in the Shadow of the Prison.

 

(DATA A DEFINIR)FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação?

(DATA A DEFINIR)BRANDÃO, Carlos Rodrigues (Org.). Repensando a pesquisa participante (Trechos selecionados)

*OBS: Os trechos selecionados serão disponibilizados de maneira gradual na pasta do PET e, posteriormente, atualizados na presente lista.

 

 

Anúncios