Grupo de Estudos do PET-Direito

Grupo de Estudos do PET-Direito: Às memórias do cárcere.

van-gogh-newgate

 

Às memórias do cárcere – os cárceres da memória. O novo grupo de estudos do PET-Dir ocupa-se precisamente da antecâmara que isola da memória suas próprias celas. O edifício harmônico em que encaixotamos fatos passados dignos de nota é assentado sobre  catacumbas – de outras tantas lembranças estrategicamente sepultadas.  Enterradas ainda em pleno gozo, ou mesmo antes. A memória seleciona, processa, filtra, promove – e faz esquecer. Às memórias dos cárceres,  levanta-se a  memória, a oficial – a branca-memória, a homem-memória, a memória-memória; a esquálida. Às memórias do cárcere, e às memórias dos cárceres, nos aconchegamos a partir de obras – de teoria feminista e de criminologia crítica, no caso em questão – que estabelecem a necessidade de um outro registro, de outras alternativas historicamente possivéis, e que com a tomada-de-conhecimento das resistências aí já existentes preencham a memória de memórias – a homogeneidade, em suas variadas faces, em multivocidade.

E é nessa análise do que o feminismo negro, a criminologia crítica, a extensão universitária popular – e tantas outras vozes que emergem na busca pela igualdade na diferença – que propomos aos interessados/as debater problemas centrais da sociedade brasileira contemporânea – sendo o controle penal e o encarceramento feminino os votados à essa compreensão. Apela-se à memória – e às memórias do cárceres – para que não simplesmente historicize-se, e assim se permita a crítica da atual conformação dos aparatos de controle, mas para que também se diga sobre como essa história – sangrenta – condiciona todos esses dispositivos em questão – e nossa História, hoje ainda, é primordialmente a das opressões a grupos determinados.

Ressaltamos que o grupo é aberto – podendo-se participar dentro das limitações específicas de cada um/a – e separado da dinâmica restante mais perene do PET-Dir. Para além disso, conceder-se-á  certificado de participação para aqueles/as que se intengrarem aos debates. Em princípio, as reuniões acontecerão sempre no Aquário (FD) às 14:15 das quintas-feiras. Os trechos das obras selecionadas para leitura podem ser encontradas na pasta do PET-Dir na xeroz da própria faculdade.

10/04 CARVALHO, José Jorge. A prática da extensão como resistência ao eurocentrismo, ao racismo e à mercantilização do universidade.

17/04 INTERVALO

24/04 BUTLER, Judith. Problemas de Gênero (Trechos selecionados)*

01/05 FOUCAULT, Michel. Os anormais (Trechos selecionados)

08/05 ZAFFARONI, Eugenio Raul. Em busca das penas perdidas (Trechos selecionados)

15/05WACQUANT, Loïc. As duas faces do gueto.

22/05ANDRADE, Vera Regina Pereira. A ilusão de segurança jurídica (Trechos selecionados)

29/05FLAUZINA, Ana. Corpo negro caído no chão : o sistema penal e o projeto genocida do Estado brasileiro (Trechos selecionados)

05/06MATTOS, Virgilio. De uniforme diferente: o livro das agentes.

12/06 INTERVALO

19/06 INTERVALO

26/06 INTERVALO

03/07CONFORT, Megan. Doing Time Together: Love and Family in the Shadow of the Prison.

 

(DATA A DEFINIR)FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação?

(DATA A DEFINIR)BRANDÃO, Carlos Rodrigues (Org.). Repensando a pesquisa participante (Trechos selecionados)

*OBS: Os trechos selecionados serão disponibilizados de maneira gradual na pasta do PET e, posteriormente, atualizados na presente lista.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s