CineCAL no Museu: Luz e Sombra

O Direito e o Cinema, embora pareçam formas de conhecimento completamente distintas, compartilham, como seu objeto de escrutínio, a riquíssima complexidade dos comportamentos humanos em seus mais diversos ângulos. Talvez seja por isso que falar de Direito através do Cinema seja uma atividade tão frutífera – através do olhar vivo e tocante da arte, podemos fazer voltar à vida conceitos que parecem tão abstratos e distantes como os do Direito, em que experiências feitas luz e sombra diante da tela podem trazer uma compreensão mais real do que centenas de páginas de manuais e legislações.

A temática do papel da mulher na sociedade contemporânea é um assunto que se favorece especialmente deste novo tratamento. Geralmente relegada à invisibilidade na formulação e funcionamento do sistema legal, a representação das complexas situações em que muitas mulheres se encontram jogam luz sobre a incidência – e sobre os silêncios – do Direito em relação a suas vidas, como resposta a suas demandas e desafios.

Desta forma, no mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Programa de Educação Tutorial em Direito (PET-Dir) e a Casa de Cultura da América Latina(CAL) realizaram sua primeira edição conjunta do CineCal no Museu, uma mostra de filmes seguida de debates com o tutor do PET-Dir, Alexandre Bernardino Costa, uma integrante discente do grupo e uma convidada familiarizada mais especificamente com o assunto tratado em cada filme.

Para tratar de um tema tão complexo e multifacetado em poucos filmes, os aspectos da feminilidade abordados foram os mais variados. Começando por “Maria Cheia de Graça”, que aborda o difícil tema do tráfico de mulheres pela perspectiva de Maria, a própria vítima do tráfico, passando por toda a conjuntura que a levou a tal situação, e suscitando a reflexão sobre como a opressão econômica dos países centrais, o tráfico e a política de drogas recaem com outras especificidades sobre as mulheres, discussão feita com o auxílio da professora Judith Karine Cavalcanti Santos. Questões como discriminação racial, os limites da atuação da assistência social do Estado e os fatores que levam à vulnerabilidade foram alguns dos muitos temas que surgiram a partir do tocante relato do filme “Preciosa – Uma História de Esperança”, debatido com a prof. Janaína Penalva. A professora Ana Tereza Reis Silva, tutora do PET- Educação, fez suas considerações a respeito do filme “Educação”, em que foram abordadas questões referentes tanto ao sistema educacional do ponto de vista das alunas, quanto o próprio estigma de “profissão feminina” dos cursos de pedagogia, assim como a extensão (ou até inexistência) das discussões de gênero no âmbito do curso. Por fim, os avanços – mas também os inúmeros desafios – das mulheres no acesso ao mercado de trabalho foram discutidos com a juíza do trabalho Noêmia Porto com “Revolução em Dagenham”, filme que retrata a luta pela igualdade salarial das mulheres na Inglaterra dos anos 60.

Por óbvio que as temáticas selecionadas, embora amplas, não consigam esgotar as tantas questões que as relações de gênero na contemporaneidade suscitam tanto para o Direito quanto para a arte – mas por algumas noites, no Museu da República, o Direito ganhou vida através das vidas e histórias de tantas mulheres, que em seus contextos tão diferentes se debruçavam sobre um mundo repleto de desigualdades estruturais – e nas possibilidades, idiossincrasias e limites da resposta que o Direito pode dar a elas.

E é seguindo esse viés de emaranhar a arte com a vida e o direito com a emoção que no mês de maio o PET-Direito e a Casa de Cultura da América Latina vão dar prosseguimento ao projeto, agora abordando a temática de Repressão, Prisão e Violência Urbana. Essa nova mostra será parte do lançamento do livro Criminologia e Cinema – Perspectivas Sobre o Controle Social, organizado pela professora Cristina Zackseski e pelo professor Evandro Piza. Mais uma vez o evento buscará mostrar que as conexões entre direito e arte vão para além do aspecto emocional ou teórico, permitindo um novo olhar sobre a realidade que nos cerca.

Mais sobre o evento aqui: Evento no Facebook | Programação Completa

Clique aqui para acessar o livro Criminologia e Cinema – Perspectivas Sobre o Controle Social

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s